Palhaços transformando a rotina por onde passam com arte e riso. A Companhia do Gesto leva espetáculos e oficinas de palhaço para centros de acolhimento e hospitais do Rio de Janeiro.

Quero saber as novidades do projeto:

É preciso ter o Flash instalado e habilitado para ver esta animação.

É preciso ter o Flash instalado e habilitado para ver esta animação.

É preciso ter o Flash instalado e habilitado para ver esta animação.

É preciso ter o Flash instalado e habilitado para ver esta animação.

É preciso ter o Flash instalado e habilitado para ver esta animação.

blog

Lançamento do Rir é Viver Imagens

20/09/2010

  Chegou a hora! E é claro que tinha que ter festa. Vamos reunir os amigos, rir juntos e brindar: segunda-feira, dia 27 de setembro de 2010, no Espaço Cultural Sérgio Porto (Humaitá- RJ), todos estão convidados para o lançamento do catálogo artístico-fotográfico “Rir é Viver - Imagens”, livro que reúne as imagens captadas pelos fotógrafos Bruno Poppe e Celso Pereira nesses três anos de trabalho em doze instituições do Rio de Janeiro.Para a festa, convidamos os amigos do Roda Gigante, d’As Marias da Graça, do Boa Praça, e ainda Isadora Medella, e a galera do Cabaret Gestual.A partir das 19h30, números, cenas, interevenções, dieversão garantida. O lançamento e distribuição do livro está marcado para 20h30. E às 21h30, uma sessão especialíssima de “A Margem”, nosso espetáculo que volta ao Rio despois de dois anos circulando Brasil a fora.Tudo Gratuito!Venham celebrar com a gente!

Retornos

10/07/2010

 

O Rir é Viver retornou a vários abrigos e hospitais do Rio entre março e  junho, levando um novo espetáculo e o’vídeo documentário do primeiro ano do projeto. O espetáculo, “Cabaret Gestual”, tinha um elenco de 8 palhaços que nunca tinham se apresentado em espaços como esses. Os retornos proporcionaram não apenas o nosso reencontro com cada um dos lugares e pessoas - principalmente pessoas - mas também experiências inesquecíveis para  essa galera nova - os alunos das oficinas de formação da Companhia do Gesto em 2009 - em contato com as platéias de crianças, idosos e adolescentes dos abrigos.

Agora, o Rir é Viver faz uma pausa para organizar uma nova fase do trabalho.

Enquanto isso preparamos nosso catálogo com muito cuidado e carinho, que deve sair ainda este ano.

É nesses encontros que nos sentimos mais vivos como artistas. Um grande obrigada ao Stella Maris, Into, Ayrton Senna, Casa do Catete, Maria Teresa Vieira e Thereza Christina.

Retornos

7/03/2010

O Rir é Viver retornou no último dia 3 de março ao Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, no Rio de Janeiro. Foi feita a exibição do videodocumentário sobre o projeto para os funcionários do hospital, marcando o reencontro da Companhia do Gesto com aqueles que participaram do Rir em 2007. Dra. Fátima Alves, representante da comissão de humanização do INTO que acompanhou o projeto em 2007, relembrou vários momentos vividos pela equipe no hospital que identificou também em outras instituições visitadas pelo projeto. “A passagem de vocês criou uma cumplicidade entre os funcionários que continua até hoje pelos corredores do hospital”.

Na mesma tarde, a enfermaria do idoso do hospital recebeu o espetáculo “Cláun! Palhaços Mudos” com as palahças Ana carina e Tania Gollnick.

Neste ano o Rir é Viver retorna aos abrigos e hospitais que participaram do projeto para exibir e entregar cópias do videodocumentário, fazer espetáculos e reencontrar as equipes para batepapos.

No próximo dia 11, O Rir éViver apresenta Maria Eugênia no Centro de Acolhimento Ayrton Senna, que atende crianças em situação de Risco e mães adolescentes. E no dia 16 o vídeo será exibido num encontro com os funcionários da Casa de Passagem Raul Seixas, que recebe adolescentes.

Perfil Centro de Acolhimento Maria Teresa

30/09/2009

O projeto Rir é Viver teve como primeira instituição de 2009, o Centro de Acolhimento Maria Teresa, que ficava localizado na Praça da Bandeira e atendia cerca de 25 famílias, durante o mês de julho. A diretora Vanessa conversou sobre o projeto. “Foi uma parceria muito legal, fizemos a primeira parceria em 2008, e ficamos namorando o Rir é Viver um tempão e o primeiro ano do projeto foi maravilhoso, as circunstâncias, o momento estava tudo casando. Foi muito produtivo“, e explicou as sementes que o projeto deixou: “Logo que o projeto saiu ano passado, todo mundo morreu de saudade, a gente ficou praticando Chi Kung de setembro até dezembro e no final do ano, fizemos uma grande despedida e fizemos Chi Kung lá na Floresta da Tijuca“.

Vanessa conta que é completamente apaixonada pelo o que faz e tem uma determinação de quando começa uma história tem que ir até o fim. E assim começou pela sua faculdade de assistência social, em que se formou em 89. “Comecei na verdade por um acaso, porque eu fiz o vestibular, não tava a fim de estudar, não estava a fim de faculdade, a família pressionando, sem saber o que eu queria fazer e ai eu disse: Eu faço! Só que eu passei e pensei faço o primeiro o segundo periodo, se não gostar eu mudo para outra coisa, só que eu me apaixononei pela área social“. Outra relação importante na sua formação, foi o seu pai. “Ele me apresentava a Socrates, Platão e me encaminhava para o mundo da filosofia e batia um papo sobre isso“.

No cargo de diretora na instituição desde o primeiro semestre de 2005,Vanessa conta que antes ocupava o cargo de superviosa técnica da rede e chegou a trabalhar como técnica no Maria Teresa e explica sobre o melhor que o projeto deixa: “A gente acaba entrando na engrenagem e não dá conta de ter um olhar diferenciado para quem está ao nosso lado, eu acho que isso é o principal do projeto. É dar uma respirada e volte a olhar para as pessoas com olhos bons, que a gente acaba perdendo esses olhos bons.” e deseja novas parcerias: “Eu quero que a gente faça outros projetos juntos e essa parceria dure ai por muitos anos!“.

De volta as origens!

21/09/2009

Após dois anos, o projeto volta de onde começou!

ED. Lúcia ri com Claun! Palhaços Mudos em agosto 2007m agosto de 2007, a Companhia do Gesto começava a levar espetáculos e oficinas de palhaço para Abrigos, Asilos e Centros de Acolhimentos. O primeiro abrigo escolhido foi Abrigo Cristo Redentor, para o qual, neste mês de outubro, o projeto volta com espetáculos, oficinas. No dia 21 de setembro, foi feita a primeira exibição do video-documentário sobre o primeiro ano do Rir é Viver.

O Cristo Redentor é considerado como um dos maiores abrigos do Rio de Janeiro, administrado hoje pelo Estado mas possui uma estrutura mista de funcionários federais, estaduais, contratados e empresas prestadoras de serviço terceirizadas. Atende a 300 idosos, instalados em vários pavilhões coletivos, possui muitas áreas livres, verdes, pátios e um auditório/teatrinho. Durante todo o mês de outubro, o projeto Rir é Viver apresentará espetáculos, toda terça-feira às 15h e oficinas, às segundas e quintas, alternadamente de 14h às 17h.

O retorno ao Cristo Redentor é bastante aguardado pela equipe do projeto que, já nas primeiras reuniões de retorno, encontrou alguns conhecidos de nossa primeira passagem por Lá. O Abrigo fica na Avenida dos Democráticos, 1090, no bairro de Bonsucesso.

Sandrinho no Amparo Thereza Cristina

14/09/2009

Alô, pessoal do Rir

Alô, leitores do Blog

Aqui quem escreve é Sandrinho, jurado do incrível Toska Prapúrdia. Vim dar o ar da minha graça nesse maravilhoso site porque depois da tarde genial que tivemos no Amparo Thereza Christina não podia ficar sem dar meu humilde testemunho.

Saímos pra fazer a convocatória da platéia do Toska. Cumprimentamos todos, coisa e tal. Havia um furdunço forte e eu gosto de me espalhar, mas de mansinho. Fiquei mais afastado pra chegar do meu jeito. Enquanto meus caros colegas do júri se dirigiam para o refeitório, eu vi uma senhorinha costurando sentada no jardim. Ela estava tão concentrada nas linhas e agulhas que cheguei pé ante pé pra não assustar. Vai que ela é cardíaca, não é mesmo?

Puxei um “boa tarde”. Tive uma resposta sorridente. Comecei a colocar minhas asinhas de fora. Tudo no maior respeito. Devagarzinho, fui me chegando, conversando, dando um passinho aqui, um sorrisinho ali, até que sentei do lado dela.

Rapaz, tenho uma confissão a fazer. Fiquei doido com a velhinha. Menino, se eu tivesse mais uns 50 anos na carcaça, chamava a dama pra dar uns bordejos no bailinho. Além de jeitosa, tinha boa conversa, ta certo? E acho até que ela percebeu o meu encanto e não era pra menos. Até um sambinha pra Nossa Senhora eu fiz pra agradar minha musa religiosa. Só sei que deixei meu coração com ela, mas trouxe comigo 2 florzinhas de pano costuradas pela minha flor de Laranjeira, Dona Solange.

É. Fiquei arriado, marmanjo.

Vou ficando por aqui, mas esperem novas aparições “relâmpagas”. É isso. Seguuuuura, Brasil!

Sandrinho (por Patrícia Ubeda)
Atriz palhaça da Companhia do Gesto

Galeria de fotos atualizada

10/09/2009

Todas as fotos tiradas dos espetáculos e oficinas do Amparo Thereza Cristina, durante o mês de agosto já estão no ar. Foram mais 400 fotos, registrando momentos de trocas, entre a companhia e as idosas do Amparo Thereza Cristina. Confira na galeria de fotos: http://www.rireviver.com.br/zenphoto/

Carlos Aberto: “Este já é o meu sexto abrigo”

10/09/2009

Carlos Alberto Quem vai chegando no Centro de Acolhimento Stella Maris, na Ilha do Governador, logo percebe a presença de um senhor frazino e negro, um pouco calado e isolado, mas sempre muito prestativo. O nome dessesenhor é Carlos Alberto,62 anos. Com muitas histórias para contar, Carlos mesmo com a idade avançada, logodiz o que quer: “Aqui é come e dorme, eu sinto falta de ralar peito. Sabe o que é? É trabalhar!

A sua história tem comlicações com alcool,  e ele conta tranquilamente. Diz que foi por esse motivo que saiu do Exercicito e ainda afirma o que gosta mesmo é só disso, não gosta de vadiagem, nem de rabo de saia. “Eu gosto de ficar destacado, quando tem 2 ou 3 malandros, eu meto o pé“, que significa ir procurar um lugar mais tranquilo. E essa é sua rotina diária, quando quer sair, sai, compra os cigarros, bebe e depois volta sempre muito cedo. “Quando chega às 20 horas, eu ligo o rádio e deixo o sono vir“. No dia seguinte, muito cedo, às 5h30 já está acordado para tomar o café da manhã, que é servido entre às 6h e 7h da manhã, no Abrigo.

Sobre a sua família, Carlos conta que foi o seu irmão que colocou no abrigo há alguns anos atrás e já está no seu sexto abrigo. Carlos é tão quietinho, que parece até ser um mineirinho, pois até mesmo com a família gosta de ficar destacado. “Parece que tem um muro entre mim e eles, sabe?“. E conversando sobre a apresentação do espetáculo “Cláun!”, no primeiro dia do Rir éViver no Stella Maris, Carlos Alberto conta que gostou muito e que foi dormir falando sozinho.Quando os amigos vieram falar com ele no dia seguinte, logo desconversou, disse que estava falando sozinho mesmo. “Ás vezes, eu falo sozinho, o que que tem?“.

TEMPO

9/09/2009

Segurando suas mãos enrugadas, me despedi:

- “A gente volta daqui a um ano.”

- “Mas um ano é muito tempo.”

E eu entendi o tamanho do tempo. Calei.

Patrícia Ubeda
Atriz palhaça da Companhia do Gesto

Palhaços realizam abraço coletivo com 50 idosas, em Riachuelo.

11/08/2009

O projeto Rir é Viver, realizado pela Companhia do Gesto, atende durante o mês de agosto, o Amparo Thereza Christina (www.amparotherezachristina.com.br), uma instituiçào filantropica que sobrevive de doações e voluntariado e atende 50 idosas.

Durante todo o mês de agosto, espetáculos serão realizados todas as terças às  15 horas, com o primeiro espetáculo nesta terça-feira: Claún! Palhaços Mudos. Além disso, oficinas acontecerão nas quintas e sextas alternadas de 14h às 17h. O endereço do Amparo Thereza Cristina é Rua Magalhães Castro, 201, Riachuelo. Acompanhem de perto essa história.

Rir é Viver orgulhosamente usa o WordPress

Agenda

Abrigo Cristo Redentor

Programação para o mês de outubro:

TERÇA: DIA 06 às 15h - Cláun Palhaços Mudos
Local: Pavilhão, a definir com a direção do abrigo

QUINTA: DIA 08 de 14h às 17h - Oficinas
Local: Espaço Oficina do Saber

SEGUNDA: DIA 12 de 14h às 17h - Oficinas
Local: Espaço Oficina do Saber

TERÇA: DIA 13 às 15h - Grand Circo Sem Lona de Um Homem Só
Local: Pátio dos passarinhos

TERÇA: DIA 20 às 15h- Maria Eugênia
Local: Auditório

QUINTA: DIA 22 de 14h às 17h - Oficinas
Local: Espaço Oficina do Saber

SEGUNDA: DIA 26 de 14h às 17h - Oficinas
Local: Espaço Oficina do Saber

TERÇA: DIA 27 às 15h - Toska Prappùrdia
Local: Auditório

Amparo Thereza Christina

Programação para o mês de agosto

TERÇA, dia 11: Espetáculo  Cláun! Palhaços Mudos às 15 horas

QUINTA, dia 13: Oficina de 14h às 17h.

TERÇA. dia 18: Espetáculo  Grand Circo Sem Lona de Um Homem Só às 15 horas

QUINTA,  dia 20: Oficina de 14h às 17h.

TERÇA, dia  25: Espetáculo Maria Eugênia às 15 horas

QUINTA, dia 27: Oficina de 14h às 17h.

TERÇA, dia 01 de setembro: Espetáculo Toska Prappùrdia às 15 horas

QUINTA, dia 04 de setembro: Oficina de 14h às 17h.

Centro de Acolhimento Stella Maris

Programação para o mês de julho:

QUINTA, 9: Espetáculo CLÁUN! PALHAÇOS MUDOS às 18h30.
TERÇA, 14: Oficina, às 17h
QUINTA, 16: Espetáculo MARIA EUGÊNIA às 18h30.
QUINTA, 23: Espetáculo GRAND CIRCO SEM LONA. às 18h30.
SEXTA, 24: Oficina, às 17h.
TERÇA, 28: Oficina, 17h.
QUINTA, 30: Espetáculo TOSKA PRAPPÙRDIA às 18h30.
Grande Estréia Internacional!!!


Centro de Acolhimento Maria Tereza Vieira.

Programação para o mês de junho:

Espetáculos:
Toda terça, 19h30

09 de junho - Grand Circo sem Lona de um Homem Só

16 de junho - Cláun! Palhaços Mudo

23 de junho - Maria Eugênia

30 de junho - Tosca Prapúrdia

Oficinas para Funcionários:
Quartas e quintas, de 16h às 19h
dias 10, 18, 24 de junho e 2 de julho

Chi Kung para residentes:
Quartas e quintas, às 19h30
dias 10, 18, 24 de junho e 2 de julho

Cineminha do Rir
quartas e quintas, às 19h30
dias 10, 18, 24 de junho e 2 de julho

Casa do Catete

Espetáculos:

Em agosto, todas as quintas, às 18h.

Dia 7 - Cláun! Palhaços Mudos

Dia 14 - Maria Eugênia

Dia 21 - Grand Circo Sem Lona de Um Homeme Só

Dia 28 - A Menor Máscara do Mundo

Oficinas:

Terças e quartas de agosto, às 17h. Dias 13, 19, 27 e 2 de setembro.

Maio, Casa de Passagem Raul Seixas

Oficina segundas e terças, das 16h às 19h, dias 05, 13, 19 e 27 de maio.

Espetáculos, sempre às 18h:

Cláun!Palhaços Mudos, sexta, 9 de maio.

Maria Eugênia, sexta, 16 de maio.

Grand Circo Sem Lona de um Homem Só, quarta, 21 de maio.

A Menor Máscara do Mundo, sexta, 30 de maio.

Maio na casa de Passagem Raul Seixas

Em maio, o projeto Rir é Viver chega à casa de passagem Raul Seixas, que atende adolescentes, na Praça da Bandeira. Em breve, a agenda semanal da instituição estará disponível aqui, no site.

Rir no Teatro

No mês de abril, o Rir é Viver acontece no Teatro Laura Alvim. As instituições parceiras que participaram ou participam do projeto interessadas em levar seu público atendido ao teatro, podem entrar em contato conosco para viabilizarmos a ida ao teatro.

Maria Eugênia e Rir é Viver no Laura Alvim

O Rir é Viver estréia o espetáculo Maria Eugênia no Teatro Laura Alvim, em Ipanema (RJ) no dia 5 de abril. A

 temporada terá dois meses e faz parte da programação do projeto, apresentando à sociedade um pouco do que tem acontecido no nosso cotidiano junto às instituições que participam do Rir.

Simultaneamente, as atividades continuam nas instituições até o fim de junho.

Março no INTO

Rir é Viver no Instituto de Traumatologia e Ortopedia.

Oficinas:

Todas as quintas, de 9h às 12h

Espetáculos:

Segunda, 10 de março - Grand Circo Sem Lona de Um Homem Só (Pediatria);

Quarta, 19 de março - A Menor Máscara do Mundo (Geriatria);

Segunda, 24 de março - Cláun! Palhaços Mudos (Pediatria);

Segunda, 31 de março - Maria Eugênia (Geriatria).

realizacao e patrocinio